Coluna do Bruno – Chance, de Chanel

Olá a todos os leitores e leitoras do Se Joga! Faz um tempinho que não dou as caras por aqui, então vou tentar me redimir com uma resenha muito difícil: Chanel!

Nome Chance, Chanel
Concentração Eau de Toilette
Ano de Lançamento 2003
Família Olfativa Chypre Floral
Perfumista Jacques Polge

Falar de Chanel nunca é fácil. É uma das poucas marcas que não se vendeu aos grandes conglomerados da moda e que consegue prezar pela perfeição tanto na matéria-prima utilizada, quanto no conceito envolvido e na publicidade. O resultado é sempre um exemplo a ser seguido. Não é à toa que a maison tem várias obras-de-arte em seu catálogo.

Uma coisa que a maioria dos perfumes Chanel têm em comum é a harmonia: é muito difícil apontar uma nota que prevaleça sobre as outras, um carro-chefe. Simplificando, não dá pra dizer que determinado perfume da Chanel tem cheiro de rosas, outro de jasmim, outro de baunilha… Em vez de um monólogo, temos uma peça perfeitamente sincronizada – cada acorde sabe a hora de entrar, interagir com os outros e sair.

Chance é o único lançamento Chanel que não tem um frasco retangular. De acordo com os releases, a ideia era representar Chance (sorte, em francês) como uma roda da fortuna (alô Sílvio, roda a roda Jequiti!). Os stills preparados para as revistas são lindos – modelos penduradas no frasco em diferentes poses, sempre chamando atenção pelo tom brincalhão e exagerado.

Os Chypres são a família mais difícil de identificar e compreender, e Chance é um ótimo exemplo. Chypres possuem saídas frescas, por vezes cítricas, e base densa, terrosa, geralmente com âmbar, almíscar e/ou patchouli. a “subclasse” fica por conta dos acordes do corpo. Chance é, então, um Chypre floral. Vamos à pirâmide:

Notas de saída: limão, pimenta rosa e abacaxi;

Notas de corpo: hiacinto, íris e jasmim;

Notas de base: âmbar, vetiver, almíscar branco, patchouli.

À primeira borrifada, Chance é um perfume extremamente alegre – as notas de saída formam um acorde fresco e frutal, com um equilíbrio perfeito entre doce e azedo. A pimenta rosa mantém uma sensação de “ardidinho” sem irritar o nariz, que persiste praticamente durante toda a evolução do perfume, e é um dos pontos principais. O acorde floral nunca se sobrepõe, e aparece na evolução apenas para suavizar a saída azedinha e apimentada. A base é extremamente carregada em patchouli e dá impressão de ter um traço de baunilha, apesar de não ser oficialmente listada entre as notas. A pimenta rosa persiste, contrastando com a base terrosa e mantendo um ar jovial, casual e feminino até o fim.

Notem que utilizei o termo azedo em algumas partes da resenha. Evito usar a palavra cítrico, pois ela me remete muito àquele cheiro de Pinho, e isso nada tem a ver com o Chance. Imaginem aquela sensação de salivação que temos ao dar a primeira mordida em uma sobremesa feita com frutas cítricas – essa é a ideia que eu tentei passar! rs

Chance é extremamente versátil e moderno. Sua estrutura permite compatibilidade com diversas ocasiões e climas. Apesar de as notas de saída sugerirem, não é dos perfumes para serem abusados durante o verão! Em dias mais quentes, duas borrifadas bastam para durar o dia inteiro sem sufocar os amigos!

Nota: a edição aqui resenhada é a Eau de Toilette. Chance também está disponível em concentração Eau de Parfum. Há ainda dois flankers, Chance Eau Fraïche e Chance Eau Tendre, que têm alguma conexão com o original.

Gostou e quer conhecer outros perfumes similares? Aí vão outras dicas:

  • Coco Mademoiselle, de Chanel – outro Chypre floral da marca. Mais flores e mais baunilha, formando um perfume mais elegante e “adulto”.
  • Zen, de Shiseido – mais frutado e fresco, é outra opção de perfume elegante, moderno e versátil. Alguns reclamam de fraca fixação.
  • Burberry The Beat – não é exatamente similar, mas a vida não tá fácil pra viver só de Chanel e Shiseido, né?

Chance está disponível em frascos de 50 e 100ml.

Anúncios
This entry was posted in Coluna do Bruno and tagged , , by Se Joga!. Bookmark the permalink.

About Se Joga!

Há quase quatro anos, eu e minha amiga Gabi Belota tivemos a ideia de criar um blog pra falar de tudo o que gostávamos e sempre líamos sobre em outros blogs: moda, maquiagem, esmaltes, dicas sobre como usar looks e muita inspiração. Nossa intenção nunca foi falar de moda como experts, e sim falar com quem usa a moda pelo simples fato de gostar do que vê e principalmente mostrar que a moda pode ser uma coisa acessível. Tudo começou como uma brincadeira, e de forma bastante despretensiosa, até porque, na época, quase não existiam blogs sobre o assunto aqui em Manaus. Assim nasceu o Se Joga!, e ao longo de quase 3 anos ele nos rendeu muitos frutos. Coisas que nem esperávamos. Reconhecimento, eventos, parcerias, amizades e inimizades, mas sempre mantendo o foco de que esse era um lugarzinho só nosso, e que assim o seria sempre. Em janeiro de 2013 eu resolvi dar um tempo no blog por motivos profissionais. Não estava conseguindo me dedicar tanto quanto a Gabi e não queria prejudicá-la, mas sempre tendo em mente que seria um afastamento temporário e super doloroso. Poucos dias depois recebi a triste notícia de que a Gabi não estava mais entre nós, e foi uma perda muito sofrida pra mim e pra muitos. Desde então, só de pensar no Se Joga!, no filho que fizemos, criamos e vimos crescer juntas, já me dava um aperto enorme, e durante meses eu fiquei com uma dúvida enorme se deletaria o blog, voltaria a postar ou simplesmente deixaria do jeito que tava. A conclusão, depois de todos esses meses, foi que não dá pra simplesmente esquecer tudo isso que passamos e construimos, e muito menos deixar pra lá. O novo Se Joga! vai ser um tributo a um tempo que foi incrível, sem pretensões ou competições. Vai ser a perpetuação do trabalho, amor e dedicação que a Gabi e eu sempre investimos nos nossos posts. Hoje, 08.09.13, eu, Carol Pedrosa, volto a postar no Se Joga!, mesmo sabendo que vai SEMPRE faltar metade da essência e do brilho que sempre fizeram desse nosso lugarzinho um dos meus maiores orgulhos. Espero que gostem :)

6 thoughts on “Coluna do Bruno – Chance, de Chanel

  1. eu que amoo muito esse perfumeeee, ameiii esse post pq agora sei infos importantes por traz do meu cheiro! kkkkk e quando me perguntam que tipo de perfume eu gosto, agora vou dizer: chrypre! =***

  2. Excelente resenha. Demorei uma eternidade pra achar uma boa descrição do Chance em português… Fiquei bastante curiosa e vou procurar para testar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s